Nikkeis assumem cargos de destaques no governo de Mauro Mendes

O governador de Mato Grosso (MT), Mauro Mendes concluiu, no último dia 4, a escolha dos nomes que compõem a cúpula da Segurança Pública do Estado, junto ao secretário de Segurança, Justiça e Direitos Humanos, Alexandre Bustamante.

Rubens Okada assumiu a Perícia Oficial e Identificação - Divulgação
Rubens Okada assumiu a Perícia Oficial e Identificação – Divulgação

Entre os indicados, o perito Rubens Okada assume a Perícia Oficial e Identificação Técnica. Okada, que entrou na carreira pública como Perito Criminal em 2001, e é engenheiro civil especialista em Segurança de Trabalho, Criminologia e Gestão Pública, atuou como diretor geral da Politec entre 2011 e 2016.

Emerson Hayashida é o novo secretário-controlador geral de MT - Divulgação
Emerson Hayashida é o novo secretário-controlador geral de MT – Divulgação

Além de Rubens Okada, também integra a nova gestão do Governo de Mato Grosso o novo secretário-controlador geral do Estado, Emerson Hideki Hayashida. Natural de Cáceres (MT), Emerson Hideki Hayashida é bacharel em Direito pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Possui pós-graduação em Direito Público pela Unemat e em Direito e Gestão Pública pela Fundação Escola do Ministério Público do Estado de Mato Grosso.
Auditor do Estado de carreira desde 21 de fevereiro de 2005, Hideki já atuou, na CGE, como secretário adjunto de Auditoria, secretário-adjunto de Corregedoria Geral e e superintendente de Controle em Aquisições e Transferências, entre outras funções.

Empenho redobrado – Discreto e de perfil conciliador, tem aprovação dos membros da carreira de auditor do Estado e defende uma CGE que seja capaz de contribuir com a gestão pública.
Tem sua atuação voltada para o controle preventivo e se destaca pela orientação aos agentes e servidores públicos.
Nos 13 anos de atuação na CGE, se tornou grande conhecedor dos problemas do Estado e sempre esteve envolvido em projetos de melhoria da prestação dos serviços públicos.
Mas também esteve envolvido em trabalhos de repercussão, como maquinários, cartas de crédito, BB PAG, OSS, medicamentos vencidos, serviços gráficos, falecidos na folha de pagamento, acúmulo ilegal de cargos, além de vários outros que apuraram desvios de recursos públicos.
Segundo Hideki, uma das premissas será o empenho técnico redobrado na execução das atividades de auditoria e controle interno, tendo em vista os desafios de reorganização das finanças do Estado.
Para isso, ele destacou que a união dos servidores da CGE será fundamental para o alcance dos objetivos. “O quadro de pessoal da Controladoria é mais do que gabaritado para exercer as atribuições do órgão. Com corpo técnico unido e comprometido, chegaremos lá”, disse.

Comentários
Loading...