2019, Ano do Javali

Em 2019, marca o final de ciclo no Zodíaco do calendário chinês. Todos os 12 signos já prevaleceram em seus anos, que teve início com o signo do Rato e se encerra em 2019 com o signo do Javali (Inoshishi). E, segundo o horóscopo japonês, o ano deve ser marcado por transições. Mudanças, com certeza, estão por vir.
Afinal, nos despedimos de 2018 com um misto de alívio e nostalgia. Alívio, sim, pois 2018 não foi um ano exatamente tranquilo para nós, brasileiros. A crise político-econômica e institucional que se arrastava desde 2017 e que para muitos começaria a se dissipar insistiu em pairar também sobre 2018. Ávidos por mudança, os brasileiros foram às urnas dispostos a, pelo menos, dar um basta na corrupção – o que já é bom começo…
Nessa onda, quem se deu mal foram os políticos nikkeis. Pelo menos aqueles mais tradicionais, que não conseguiram se reeleger. Em São Paulo, a Assembleia Legislativa sofreu uma renovação de 55%. Entre os novos deputados estão dois nikkeis: Márcio Nakashima e o Coronel Nishikawa. Na Câmara dos Deputados, a renovação foi de 47,73%. Além do “veterano” deputado federal do Paraná, Luiz Nishimori (PR-PR), ganhou destaque o jovem Kim Kataguiri (DEM-SP), deputado federal eleito em São Paulo com 458.243 votos – a quarta maior votação do Estado.
Já a nostalgia fica por conta das comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, que conferiram a 2018 um clima especial, repleto de atividades em todos os cantos do país. A “cereja do bolo” foi a visita da princesa Mako, filha mais velha do príncipe Akishino e da princesa Kiko. Se 2018 foi marcado por “fake news”, em 2019 dois acontecimentos bem verdadeiros. No Brasil, toma posse o presidente Jair Bolsonaro enquanto que, no Japão, o atual imperador vai abdicar do trono no dia 30 de abril e seu filho mais velho, Naruhito, ocupará o posto, dando início a uma nova era. Então, que venha 2019!

Comentários
Loading...