AKIRA SAITO: Tradições e evoluções

“Manter a tradição e evoluir com a própria sabedoria”

Nos tempos atuais em nosso país, onde os extremistas se tornam cada vez mais ouvidos e às vezes até “destacados”, é importante entender que este tipo de discussão dificilmente leva a um fator benéfico, seja para qual parte for. Por este motivo, “quase tudo” em nosso país vira uma torcida de futebol, perde-se às vezes o bom senso e passa a ser “ou você ama ou você odeia”, uma verdadeira visão de guerra sobre qualquer assunto. A visão de discernimento passa então a de “a única forma de demonstrar que estou certo é provar que o outro está errado”. Ceder ou reconhecer uma opinião contrária, nem pensar (mesmo esta sendo totalmente plausível).
No Budo (Caminho Marcial), apesar de tudo, há diversos extremistas também. Há os que defendem que as tradições (técnicas) não devem ser nunca mudadas e do outro lado há os que defendem que as novas tendências devem prevalecer perante o antigo. Para isto, há um conceito chamado “Shu Ha Ri” que literalmente significa: “Shu” vem de aprender/obedecer, “Ha” vem de alterar/aplicar e “Ri” vem de separar/superar. Um conceito que pode fazer uma grande diferença em sua vida prática, já que nada mais é que um ensinamento que deve ser muito bem aprendido, entendido e aplicado para que possa se transformar em sabedoria suficiente e então para que tenha “bagagem” para alterar e transformar em algo melhor. Se o Budo não servir principalmente para que o ser humano evolua, que a sociedade evolua, não haveria significado a não ser guerrear.
Que nossa sociedade caminhe para mais pessoas que queiram evoluir e que sejam úteis para a sociedade e menos as pessoas que pensam apenas em extremos.

GANBARIMASHOU!!!!!

Comentários
Loading...