Tanabata atrai grande público na agora ‘Praça da Liberdade – Japão’

Tanabata Matsuri atraiu um público estimado em cerca de 200 mil visitantes nos dois dias (Aldo Shiguti)
Tanabata Matsuri atraiu um público estimado em cerca de 200 mil visitantes nos dois dias (Aldo Shiguti)

Sonho antigo da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), a mudança de nome da Praça da Liberdade já é uma realidade. Durante a cerimônia de abertura do 40º Tanabata Matsuri – Festival das Estrelas – realizado pela Acal no últmo fim de semana (28 e 29), no bairro da Liberdade, o mestre de cerimônia, Jorge Suzuki, fazia questão de deixar isso bem claro. Por intermédio de decreto assinado no dia 18 de julho pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) e publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo no dia seguinte, a Praça da Liberdade passou a ter uma nova denominação: Praça da Liberdade – Japão. E desde o dia 24 de julho, por decreto assinado pelo govenrador Márcio França (PSB), a estação Liberdade da Linha 1 – Azul da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) passou a se chamar Estação Japão-Liberdade.

Ikesaki e o cônsul penduram seus tanzakus (Aldo Shiguti)
Ikesaki e o cônsul penduram seus tanzakus (Aldo Shiguti)

“Com todos esses prestígios e reconhecimentos que recebemos, nós temos um grande compromisso: temos que nos unir, de mãos dadas, com todas as pessoas radicadas neste bairro, de todas as nacionalidades. Vamos trabalhar mais, melhorar, engrandecer e tornar nosso bairro exemplar da cidade de São Paulo”, discursou o presidente da Acal, Hirofumi Ikesaki, lembrando que “o Tanabata Matsuri é originário de uma antiga lenda inspirada no encontro de amor entre Orihime e Kengyu, transformados nas estrelas Vega e Altair”.
Segundo ele, o Tanabata Matsuri é, “sem dúvida, o maior e melhor desse gênero entre tantas outras festas da comunidade nipo-brasileira”. “Neste Tanabata Matsuri, todos observam lindos enfeites pendurados nos gigantes bambus que sensibilizam os nossos sentimentos. Trabalhamos muito para a organização desse evento, para que os deuses do universo celestial dê mais atenção nas nossas solicitações”, afirmou.

George Hato também fez pedidos (Aldo Shiguti)
George Hato também fez pedidos (Aldo Shiguti)

Discursando em nome dos parlamentares presentes na cerimônia e impedidos de discursar em função da legislação eleitoral, o vereador George Hato (PMDB) enalteceu o empenho do presidente da Acal para revitalizar a praça e revelou que, na conversa que teve com a princesa Mako, que esteve em visita ao Brasil para celebrar os 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, disse a Sua Alteza Imperial que seu sonho era, um dia, ver o Brasil “igual ao Japão”. “Um país que respeita os idosos e os professores. Ainda temos muito que aprender com os japoneses”, destacou George, que representou os vereadores Aurélio Nomura (PSDB) e Ota (PSB), os deputados federais Keiko Ota (PSB) e Junji Abe (MDB) e o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB).

Odloak, Aurélio Nomura e Akeo Yogui (Aldo Shiguti)
Odloak, Aurélio Nomura e Akeo Yogui (Aldo Shiguti)

Parceria – Representando o prefeito Bruno Covas, o prefeito Regional da Sé, Eduardo Odloak observou que “milhares de pessoas saem de suas casas, de suas cidades e até de seus Estados para conhecerem um pouco do oriente”. “E conhecem sem sair de do Brasil, vindo especificamente para o bairro da Liberdade, que reúne o que há de melhor em culinária, produtos e, mais importante, a cultura japonesa”, disse Odloak, que destacou a parceria entre os poderes público e privado.

Cônsul Yasushi Noguchi (Aldo Shiguti)
Cônsul Yasushi Noguchi (Aldo Shiguti)

Princesa Mako – Pela primeira vez no Tanabata Matsuri desde que assumiu o cargo de cônsul geral do Japão em São Paulo, em outubro do ano passado, Yasushi Noguchi afirmou que “antes de vir para o Brasil jamais poderia imaginar que aqui fosse realizada uma festa do Tanabata Matsuri tão linda como a que estamos assistindo”.
Noguchi lembrou também que, naquele mesmo dia, a princesa Mako se despedia do Brasil. “A visita da princesa Mako foi um grande sucesso e serviu para reverenciar os antepassados e, ao mesmo tempo, agradecer a sociedade brasileira pela acolhida dada aos pioneiros”.

Ryukyu Koku Matsuri Daiko (Aldo Shiguti)
Ryukyu Koku Matsuri Daiko (Aldo Shiguti)

200 mil – Durante dois dias, cerca de 200 mil pessoas passaram pela praça da Liberdade, que este ano apresentou outras mudanças. Com o objetivo de proporcionar mais conforto para os visitantes e espaço para os artistas se apresentarem, parte das barracas dos expositores e de alimentação foram deslocadas para a Av. Liberdade.
Entre as atrações, destaques para as apreesentações de grupos de taiko, como o Ryukyu Koku Matsuri Daiko, e de danças folclóricas, omo o Awa Odori Represa, além dos cantores Ricardo Nakase e Joe Hirata.

Comentários
Loading...