Sudoeste conquista os títulos dos Campeonatos Brasileiros Masculino e Feminino

Equipe Sudoeste mais uma vez conqistou o título de Campeão Brasileiro (Takio Otake)
Equipe Sudoeste mais uma vez conqistou o título de Campeão Brasileiro (Takio Otake)

A equipe da Sudoeste conquistou os títulos do 57º Campeonato Brasileiro Masculino e do 21º Campeonato Brasileiro Feminino de Sumô, competições que reuniram cerca de 200 atletas no último dia 15, no Ginásio de Sumô do Complexo Esportivo Brasil-Japão do Mie Nishi, no Bom Retiro, em São Paulo. No masculino, a equipe campeã somou 64 pontos contra 41 da vice-campeã, a equipe do São Paulo. Norte ficou em terceiro com 25 pontos. No feminino, Sudoeste contabilizou 71 pontos, enquanto a equipe da Nova Central ficou em segundo com 61 pontos. São Paulo ficou em terceiro com 14 pontos.
O torneio começou no sábado, 14, com as disputas por equipes. No domingo, foi realizado o Torneio Individual e a semifinal e a final da categoria Adulto do Torneio Masculino por Equipes. A equipe do Rio Grande do Sul “A” surpreendeu uma das favoritas ao título, a forte equipe do São Paulo, formada por Takahiro Higuchi, Rubens Saucedo, Yoshiro Higuchi, Wellington Bezerra e Rui Júnior. Na decisão, a equipe do Rio Grande do Sul ficou com o honroso segundo lugar ao perder para Sudoeste por 4 a 1.

Premiação da Categoria Absoluto (Takio Otake)
Premiação da Categoria Absoluto (Takio Otake)

No Torneio Individual Rui Júnior, que apesar de ser de Londrina disputou a competioção por São Paulo, sagrou-se pentacampeão Absoluto e tetra no Pesado. Entre as mulheres, Sarah Gomes, da Nova Central, ficou em primeiro na categoria Pesado, enquanto Fernanda Rojas Pelegrino venceu nas categorias Médio e Absoluto.

Retorno – Um dos destaques ficou por conta de Sanuza Erika Chagas, que está retornando às competições. Bronze no Mundial de Aomori, no Japão, ela voltou a disputar um Campeonato Brasileiro no ano passado, depois de nove anos de ausência. Este ano, além do vice no Pesado, Sanuza também ficou em segundo na Absoluto.
Aos 36 anos, a atleta disse que ficou surpresa com sua própria performance. “Parei com o sumô quando fiquei grávida do meu primeiro filho, o Gustavo, que está com 9 anos, mas senti que estou bem”, disse Sanuza, que também é mãe de Milena, de 3 anos. “Não esqueci de lutar e agora que voltei quero treinar sério porque ainda acho que dá para competir forte”, disse ela, que estava acompanhada do filho Gustavo. “Voltei a competir até como forma de incentivá-los, pois acho que as crianças têm que usar a inteligência delas somente para coisas boas”, explicou.
Empolgados também estavam os atletas que representarão o Brasil no Campeonato Mundial de Taiwan, que acontece neste fim de semana (21 e 22), em Taoyuan. Campeão Brasileiro na categoria Médio, Thiago Ciavarella estava mais aliviado, mas não menos ansioso. “Em 2006 não pude disputar o Mundial Juvenil por falta de verba. Desta vez foi uma correria para conseguir dinheiro, mas graças a ajuda de amigos e familiares vou poder embarcar”, disse Thiago, explicando que sonha em trazer uma medalha “desde os 8 anos de idade”. “Tenho ótimas referências na minha categoria como o Alan Galvão, o Ricardo Aoyama, o Victor Pastrelo e o próprio Takahiro Higuchi”, afirmou.
Ao seu lado estava Valéria Dall’Olio, que também havia acabado de conquistar o título Brasileiro da categoria Peso Leve. “Será meu primeiro Mundial e a expectatriva é enorme”, disse a atleta, que teve que emagrecer 10 quilos em quatro meses. “Perdi massa muscular, mas me sinto mais ágil”, afirmou.
Kleidson Viana, do Rio de Janeiro, afirmou que estava treinando bastante para tentar surpreender no Mundial. “Assisti a algumas lutas e acho que os principais adversários serão os lutadores do leste europeu, que usam muito a força”, disse Kleidson, que treina sumô desde 2013 na Rio Nikkei, ao lado de amigos como Daniel Guedes e Mário Nakayama.
Segundo apurou o Jornal Nippak, a Confederação Brasileira de Sumô destinou cerca de US$ 5 mil para ajudar com as despesas de alimentação e estadia dos atletas. O que não diminuiu os desgastes, já que todos tiveram que se virar para conseguiur o valor para as passagens. Rifas, almoços e vendas de camisetas foram algumas alternativas encontradas pelos atletas para arrecadar recursos. O paranaense Rui Júnior, um dos principais nomes do sumô brasileiro na atualidade, por exemplo, lamentou não ter conseguido arrumar dinheiro para a viagem. “Fiquei triste, mas acho que tudo tem um propósito e que amanhá será melhor que hoje”, escreveu ele em sua página no Facebook.

No feminino, Sudoeste também venceu (Takio Otake)
No feminino, Sudoeste também venceu (Takio Otake)

110 Anos – De acordo com o vice-presidente da CBS, Oscar Morio Tsuchiya, os Campeonatos Brasileiros Masculino e Feminino serviram de seletivas para o Campeonato Sul-Americano, que será realizado nos dias 15 e 16 de setembro, também no Bom Retiro. Estão classificados os dois primeiros colocados de cada categoria, exceto na categoria Júnior, cuja seletiva será realizada um dia antes do Sul-Americano.
No domingo, quem apereceu por lá foi o representante do Escritório da Jica no Brasil, Hiroshi Sato, que apresentou o voluntário Hiroyuki Iida, que durante dois anos percorrerá as regionais para passar orientações sobre sumô.

Equipe do Rio de Janeiro (Takio Otake)
Equipe do Rio de Janeiro (Takio Otake)

Também prestigiaram a competição o vereador Aurélio Nomura (PSDB) e o deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP). Nomura lembrou que “as autoridades precisam trabalhar com mais empenho para divulgar a prática do sumô”, enquanto o deputado Walter Ihoshi lembrou que o sumô, “esporte nacional do Japão”, foi trazido pelos imigrantes e contribui para preservar e divulgar a cultura japonesa no país. “Neste ano, quando comemoramos os 110 anos da imigração japonesa no Brasil, vemos o sumô integrado à sociedade brasileira, com praticantes no Rio Grande do Sul, Pará e Rio de Janeiro”, destacou Ihoshi.

57º Campeonato Brasileiro Masculino de Sumô

Torneio Individual – Mirim: 1) Paulo Cesar Freitas (Sudoeste), 2) Kauan de Jesus (São Paulo); Infantil: 1) Pedro Henrique Villalba (Norte), 2) Brian Henrique Santos (Sudoeste); Juvenil: 1) João Pedro Villalba (Norte), 2) Gabriel Bonardi (Norte); Adulto Peso Leve: 1) Genilton Tiburcio (Sudoeste), 2) Tetsushi Nakaya (Sudoeste); Adulto Peso Médio: 1) Thiago Ciavarella (Sudoeste), 2) Wellington P. Bezerra (São Paulo); Adulto Peso Pesado: 1) Rui Aparecido de Sá (São Paulo), 2) Felipe Ishimaru (Sudoeste); Adulto Peso Absoluto: 1) Rui Aparecido de Sá (São Paulo), 2) Wagner Y. Higuchi (São Paulo). Torneio Por Equipes – Mirim: 1) Mirim: 1) São Paulo, 2) Sudoeste; Infantil: 1) Sudoeste “A”, 2) Nova Central “A”; Juvenil: 1) Norte, 2) Sudoeste; Adulto: 1) Sudoeste “A”, 2) Rio Grande do Sul “A”
Classificação final – Equipe Campeã: Sudoeste (64 pontos), Vice: São Paulo (41), 3) Norte (25) 4) Rio Grande do Sul (18)

21º Campeonato Brasileiro Feminino

Torneio Individual – Mirim: 1) Ana Carolina de Lima (Sudoeste), 2) Hingrid Harumi Sugawara (Sudoeste); Infantil: 1) Giovanna N.S. Pereira (Nova Central), 2) Corina Clemente (Nova Central); Juvenil: 1) Josiane V. C. Oliveira (Nova Central), 2) Juliana F. de Medeiros (Sudoeste); Adulto Peso Leve: 1) Valéria D’Allolio (Sudoeste), 2) Erika Pereira (Nova Central); Adulto Peso Médio: 1) Fernanda Rojas Pellegrini (São Paulo), 2) Mayara Pereira (Sudoeste); Adulto Peso Pesado: 1) Sarah Gomes (Nova Central), 2) Sanuza Erika Chagas (Nova Central); Adulto Peso Absoluto: 1) Fernanda Rojas Pellegrini (São Paulo) Sanuza Erika Chagas (Nova Central). Torneio Por Equipes – Mirim: 1) Sudoeste A, 2) Nova Central; Infantil: 1) Sudoeste A, 2) Nova Central A; Juvenil: 1) Sudoeste, 2) Nova Central; Adulto: 1) Nova Central, 2) Sudoeste B
Classificação final – Equipe Campeã: Sudoeste (71), Vice: Nova Central (61), 3) São Paulo (14), 4) Norte (4)

Comentários
Loading...