Por que votar em Haddad

O coletivo Oriente-se nasceu da necessidade de sermos plurais, de dar voz à diversidade étnica, social, cultural e de gênero. Acreditamos que a cultura voltada para a Paz seja o objetivo almejado no mundo. Quando um candidato diz que as minorias devem ser eliminadas, como isso repercute numa sociedade ainda profundamente desigual?
O que significa esta eleição? Não é uma eleição comum, estamos à beira de uma mudança de REGIME e não de partidos. Bolsonaro apresenta-se como um sociopata (ele, filhos e equipe), em suas falas agressivas, preconceituosas e extremamente violentas, enquanto Haddad diz: – salvar uma vida é salvar o mundo! Sua proposta de governo inclui o desmatamento zero, a merenda orgânica para as crianças. Haddad é um humanista.
Sua formação não é de um militar, mas sim de um professor universitário, doutor em ciências sociais, democrata já balizado e ganhador de diversos prêmios internacionais, como melhor prefeito de Sao Paulo. Seu projeto de governo contempla amplamente a sociedade brasileira e não quer tirar direitos dos trabalhadores ou acabar com as universidades gratuitas, como seu oponente. Haddad percebe a importância da Educação na construção de um País democrático, com valores humanos. E apesar do embate antiético de seu oponente, não perdeu a classe, a segurança e o objetivo de seus propósitos. A proposta de governo de Bolsonaro é um projeto de país, que prejudica o povo brasileiro, é aterrorizante: ensino à distância para crianças a partir de 6 anos, acabar com as universidades gratuitas, por fim à reforma agrária, a liberação do porte de arma, a licença para a PM matar, fim das leis trabalhistas, naturalização da violência como expressão social, etc.. Nem todos votarão em Haddad no Coletivo, neste 2º turno. Acusar, no entanto, o PT de corrupção, que é a justificativa do voto nulo ou em bolsonaro é simplório, pois sabemos que a corrupção é endêmica no Brasil — em todos os partidos. — o PT não é pior do que o partido do Bolsonaro, pelo contrário, basta ver quantos petistas estão envolvidos na Lava-jato e quantos nos outros partidos. Dilma sofreu Impeachment e saiu. Não houve ameaças do PT. A situação, agora é: a democracia está em perigo!!!. Se hoje podemos expressar-nos livremente, este direito pode nos ser negado amanhã. O mundo, do Papa aos Presidentes de outros países, fazem o alerta para algo sinistro: bolsonaro é pior que a ditadura militar, está mais próximo ao nazismo, morte e perseguição de minorias, seja pelas vias legais (polícia, exército) ou pela “sociedade” independentemente de serem trabalhadores, bandidos, inocentes ou culpados.
Ninguém vem com uma tarja na testa: inocente, bandido, etc. A violência cedo ou tarde respingará em todos nós. Já foi incitada pelo candidato, que nenhum gesto fez para a deter, faz parte de seu projeto. Seremos uma sociedade violenta, balizada pela forma como Bolsonaro, filhos e equipe se manifestam. Respeitamos a todas as opiniões, mas não podemos negar: essas eleições não são normais, votar em bolsonaro ou nulo é uma forma de compactuar com toda a bagagem de horrores que estará à nossa espreita.

Assinam este depoimento:
COLETIVO ORIENTE-SE:
Carlos Mani
Cristina Sano
Eliane Higa
Gustavo Yamazaki
Marcos Miura
Keila Fuke
Lígia Yamaguti
Raquel Higa

Comentários
Loading...