Nippon Country Club preserva valores através do Nippon Fest

A tarde fria e carrancuda – como costumava dizer o saudoso “locutor da torcida brasileira”, Fiori Giglioti – do último domingo, 26, não intimidou os associados do Nippon Country Club, que mais uma vez lotaram as dependências da sede de campo, em Arujá (SP), e enfrentaram as baixas temperaturas com muito calor humano para aproveitar as atrações do tradicional Nippon Fest. “No início do dia estávamos preocupados porque logo de manhã estava garoando muito forte em São Paulo, mas felizmente o associado compareceu, pois trata-se de um evento já bastante tradicional da família e que, mais uma vez, mostrou que tem uma atratividade muito grande, seja pela culinária, seja pelos shows”, disse o presidente do NCC, Valter Sassaki, logo após o Moti Maki, a cerimônia de distribuição de motis e que este ano contou com a participação do cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi, e do deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP).

Segundo Sassaki, o objetivo do clube foi “plenamente alcançado”. Ou melhor, “superou as expectativas”. “Nosso objetivo é divulgar a cultura japonesa, principalmente entre os mais jovens e também na sociedade brasileira. Acredito que essa integração é que vai garantir a preservação da cultura japonesa daqui para frente”, explicou Sassaki, lembrando que, “ nesse momento de crise pelo qual passa o país, é importante nós, descendentes de japoneses, transmitirmos os valores herdados dos pioneiros, como a honestidade e o comprometimento com o trabalho”.

O deputado federal Walter Ihoshi, que frequenta o Nippon Fest há muitos anos, lembrou que o Nippon, fundado por japoneses e considerado o maior clube nikkei das Américas, ainda mantém a tradição de ter em seus quadros grande número de associados descendentes, “mas hoje em dia a gente já vê uma mistura muito grande”. “Acho importante porque o Nippon procura sempre preservar as raízes e, ao mesmo tempo, promover a integração. A gente percebe isso no Nippon Fest, que é uma das festas mais importantes do clube e que mobiliza todos os Departamentos, e também no Undokai. São eventos que promovem a nossa cultura e reúnem as famílias, o que hoje em dia é muito bacana”, disse Ihoshi.

Outro frequentador assíduo e “sócio de carteirinha” do Nippon, o deputado estadual Hélio Nishimoto (PSDB), costuma levar também a família. “O Nippon Fest já é uma tradição na região da Grande São Paulo. Aqui a gente nota um ambiente familiar, em que as pessoas se reúnem para um lazer e uma confraternização, seja para aproveitar as apresentações de qualidade ou para encontrar os amigos”, conta Nishimoto, afirmando que “o Nippon é uma grande família onde se preservam os bons princípios, que hoje estão em falta”.

“Aqui a gente encontra um ambiente mito gradável e favorável para que as crianças se desenvolvam bem, dentro da cultura japonesa e de valores que são muito importantes para as famílias. E a gente tem que passar isso para toda a sociedade. Esses valores bons que aqui são passados e essa convivência  fraterna que existe dentro do clube”, ressaltou Nishimoto, explicando que “quando dá uma brecha na agenda venho bater uma bolinha com os amigos e desfrutar da natureza e desta amizade que construí aqui dentro”.

 

Boas lembranças – Já o diretor do Departamento Social do NCC, Rubens Kamoi, destacou que o Nippon Fest é um evento preparado com muito carinho com a colaboração de todos os Departamentos. “Trabalhamos pensando no Nippon Fest desde o início do ano porque não é fácil colocar em prática um evento desta envergadura.

Para o prefeito de Arujá, José Luiz Monteiro, “é um orgulho representar a cidade que tem um clube como o Nippon. “Temos muito que aprender com os japoneses. Posso falar por mim porque devo muito da minha formação aos ensinamentos e a cultura japonesa”, disse José Luiz, que tambémcostuma levar o filho para jogar bola.

Para o vereador George Hato (MDB), o Nippon “só traz boas recordações”. “Depois que ganhei a eleição, em 2012, a minha primeira homenagem como eleito foi aqui, quase na mesma época em que o Corinthians foi campeão mundial”, disse o parlamentar e apaixonado torcedor do Corinthians, lembrando que até hoje mantém relações com a famíia de Sadao Kayano, um dos sócios-fundadores do clube.

O cônsul Noguchi, que ficou até o final do festa, disse que admira o Nippon Country Club por divulgar a cultura, a saúde e o esporte. “E o momento é muito oportuno pois estamos comemorando os 110 anos da imigração japonesa e espero que as relações entre o Brasil e o Japão prosperem ainda mais”, destacou Noguchi, lembrando que em 2020 Tóquio sediará os Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

 

Santo Dizô – Apresentado por Arnô Iwane e Bia, a programação do Nippon Fest teve início com a celebração de uma missa em homenagem ao Santo Dizô, protetor das crianças e dos viajantes. O intuito do Nippon Fest é estreitar as relações culturais entre japoneses e brasileiros por meio da cultura, nos valores da culinária, danças,músicas e workshops. Este ano, contou com apresentações de taiko, danças, kenkô taisso, radio taisso e shows com o Grupo Todos Nós e o cantor Joe Hirata. Na praça de alimentação, destaques para o carê e o yakisoba, além de outros pratos preprados pelos Departamentos.

(Aldo Shiguti)

 

Comentários
Loading...