Mistérios…..

Pode isso? Quero mandar a mensagem pelo já velho dispositivo chamado email usando o teclado do notebook e o que tenho à minha frente é uma tela em branco. Oh deuses! Por que me castiga? O aparelho é novo, nem ano fez ainda e agora isso? Liga/desliga e a tela em branco insiste em me desfeitear. Tento o teclado, lembro-me das antigas regras dos primeiros tempos das máquinas nos ambientes de trabalho. Eis que volta a tela que preciso para continuar com os afazeres do dia.

Sou do tempo das fitas K7. Se a saudade de algo batesse forte e o jeito de amenizar aquela imensa saudade fosse ouvir alguma música relacionada ao fato, na falta do LP original, era só recorrer às tais fitas. Quando queria rever algum filme que tinha visto tempos atrás, só rezando para quem sabe aquele filme fazer parte de alguma programação especial do cine clube da cidade. Depois, anos mais tarde chegaram as fitas VHS. Maravilha das maravilhas. Com as fitas chegaram as locadoras. Por um bom tempo, passar na vídeo- locadora, pelo menos uma vez por semana, fazia parte da rotina. Depois vieram os DVDs e o hábito da visita à locadora permaneceu por um tempo ainda. Não demorou muito e as VHS entraram em liquidaç&ati lde;o para, logo em seguida, ficarem obsoletas. Hoje, LP, K7, VHS, DVD e outros mais, tudo quase peça de museu ou sucatas. Se quiser ouvir, ver ou rever algo é só buscar na rede. É só saber procurar que se encontra quase tudo. A questão é esta. Saber procurar.

Justamente isto. Saber procurar para usar os recursos que temos à mão.

Triste é constatar a própria ignorância.

Não. A tela em branco que surgiu à minha frente não se trata de mistério algum. Nada mais é do que minha própria ignorância em relação aos recursos tecnológicos disponíveis. Eu me rendo. Preciso buscar auxílio. Meus neurônios precisam do auxílio externo para facilitar novas conexões. Urgente. A velha síndrome do eterno aprendiz em ação. Mãos à obra e vamos lá em busca de atualizações.

marisatake@gmail.com

 

Comentários
Loading...