JORGE NAGAO: Sayonará

Depois de muito tempo, neste espaço, chegou a hora de parar. O Nippak me deu muitas alegrias. Obrigatô!
Através deste shimbum, conheci tantos nikkeis especiais como Carlos Kubo, Oscar Nakasato e outros tantos artistas e administradores de associações que promovem festivais a integração de nossa comunidade.
Vivenciei muito a cultura japonesa: artes, culinária, esportes, além da incrível história da imigração japonesa.
Senti na pele a saga dos dekassegui que, novamente, “de ca segue” ao Nihon em busca de aventuras e dias melhores.
Acompanhamos o futebol japonês que vem evoluindo e, quem sabe, em breve, nos dará grandes alegrias. O Japão estará na Copa América 2019 que será no Brasil.
Nós, nikkeis, não somos nem japoneses nem “burajireiros”, somos um mix destes dois países e isso é tão legal pois aproveitamos as boas coisas destas culturas tão opostas.
“Sakei” desde o início que escrever no Nippak seria um grande desafio mas nem desconfiava que ficaria tanto tempo. No início, não abordava temas relacionados à colôniamas com o tempo procurei temas e personagens nikkeis que estavam em destaque na mídia brasileira.
Neste ano, senti que fazia as colunas com mais dificuldades e concluí que está na hora de dar oportunidade a outro escritor ou jornalista que não seja “shochu” e que tenha algo a dizer.
Desculpe, leitor, esta “gueixa” pois “aikidô” que sinto neste momento, mas não “fuji” estou saindo espontaneamente. Vareu, garera!
A partir de hoje, este samurai, sumô, digo, sumo das páginas do Nippak. Sayonagao! Sayonará

Comentários
Loading...