Japan House São Paulo apresenta Dimensão do Nonotak até 6 de janeiro

Exposição propõe a quebra entre as fronteiras das artes visuais e da arquitetura (divulgação)Inspirada pela cena “jovem e pulsante” da cidade de Tóquio, a Japan House São Paulo apresenta a exposição Dimensão, do duo Nonotak, que propõe a quebra entre as fronteiras das artes visuais e da arquitetura. São três instalações imersivas e sensoriais, que ficam em cartaz até 6 de janeiro de 2019, no térreo do centro cultural.
O trabalho de Nonotak, fundado em 2011 pelo arquiteto e músico japonês Takami Nakamoto e a ilustradora Noemi Schipfer, marca presença em apresentações, instalações, site specifics (obras idealizadas para um ambiente e lugar determinado) e performances. Realizadas nos mais diversos espaços, seus trabalhos alteram a perspectiva espacial dos visitantes e apresentam uma nova relação entre arte, som, tecnologia e público por meio de uma linguagem dinâmica.
A atuação do coletivo é uma forma de homenagem à cultura japonesa, mesclando ancestralidade e novas mídias de modo pioneiro e inovador. Suas obras cinéticas e luminosas, com trilha sonora própria, propõem uma experiência que subverte as noções de tecnologia e arquitetura, utilizando um viés poético e contemporâneo.
Com curadoria do The Force, coletivo de tecnologia de arte, a mostra Dimensão levanta a reflexão sobre o permanente avanço da tecnologia e sua inserção no universo das artes por meio de três obras impactantes, como “Magnitude”, uma instalação sensorial com barras de LED e programação avançada que, partindo da presença do corpo físico, propõe uma imersão visual mediada pela interferência tecnológica.
Já a instalação imersiva “Daydream V.5 Infinite” é feita com projeção a laser, espelhos e sonorização, que dialogam com a sensação de infinito e geram distorções espaciais, que estabelecem uma conexão física entre o espaço real e o espaço virtual. Dentro dela, o espectador é convidado a viver um distanciamento da realidade, considerando que raios de luz são usados para gerar espaços abstratos, enquanto o som cria os ecos do espaço virtual.

Nonotak foi fundado em 2011 por Nakamoto e Noemi (divulgação)
Nonotak foi fundado em 2011 por Nakamoto e Noemi (divulgação)

Inovação – Além de possibilitar aos espectadores essa vivência do que poderia ser uma nova dimensão de realidade, os artistas também usam a inovação das técnicas de iluminação para criar a obra “Zero Point Two”, instalação sonora e visual feita com fibra óptica laser, em que raios de luz são transmitidos aleatoriamente, desenvolvendo infinitas formas geométricas. Entre a criação de um losango ou um círculo, o público observa a rapidez de transformação em um espaço que traz a ilusão de ilimitado. Inovar a vivência do público com a arte e se reinventar no meio dos avanços tecnológicos, são os objetivos do duo Nonotak, que enfatiza em seu trabalho a importância da interação entre o espectador e a obra.

Contemporânea e internacional – Para a diretora cultural da JHSP, Natasha Barzaghi Geenen, Nonotak “é extremamente representativo da cena contemporânea japonesa e internacional”. “Noemi e Takami são jovens com múltiplos interesses e formações, subvertendo seu grande conhecimento em música, arquitetura, desenho, tecnologia, para propor um diálogo atual e surpreendente, que ultrapassa as barreiras idiomáticas ou de território”, diz Geenen, destacando que, “por meio de suas obras criam conexões universais e imediatas com o público, que se encanta e se deixa absorver “.

Dimensão
JAPAN HOUSE São Paulo (Avenida Paulista, 52 – piso térreo)
Quando: Até 6 de janeiro de 2019
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 22h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita
Confira a programação no www.facebook.com/JapanHouseSP/

Comentários
Loading...