Governo japonês condecora personalidades nikkeis

(Jiro Mochizuki)
(Jiro Mochizuki)
Condecorados foram homenageados pelas entidades nikkeis no salão nobre do Bunkyo (Jiro Mochizuki)
Condecorados foram homenageados pelas entidades nikkeis no salão nobre do Bunkyo (Jiro Mochizuki)

Realizada no último dia 6, a Cerimônia de Outorga da Comenda de Outono do 30º Ano da Era Heisei, na Residência Oficial do Cônsul Geral do Japão em São Paulo (zona Sul de São Paulo) reconheceu o mérito de 17 pessoas, um dos maiores números dos últimos anos. Entre os homenageados, cinco são de São Paulo: Masahiko Sadakata, de 76 anos, ex-presidente da Yakult do Brasil e ex-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Roberto Yoshihiro Nishio, de 75 anos, presidente do Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social e vice-presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Mitsuo Motoyama, de 89 anos, ex-presidente da Associação Cultural Nipo-Brasileira de Araçatuba e ex-presidente da Federação das Associações Nipo-Brasileira da Noroeste, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Ouro e Prata; Chiaki Ishii, de 77 anos, primeiro medalhista olímpico do judô no Brasil, condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata e Kasuyti Iuahara, de 85 anos, ex-presidente da Associação Cultural Suzanense, ex-presidente do Conselho Deliberativo do Aceas e ex-diretor do Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), condecorado com a Ordem do Sol Nascente, Raios de Prata.

Cônsul geral do Japão posa com todos os homenageados (Jiro Mochizuki)
Cônsul geral do Japão posa com todos os homenageados (Jiro Mochizuki)

O cônsul Yasushi Noguchi destacou o esforço e contribuição de cada um dos homenageados em suas respectivas áreas e disse acreditar que os condecorados enfrentaram “muitos problemas e obstáculos até chegarem onde chegaram”. “Problemas que não podem ser traduzidos em palavras, por isso rendo minha profunda gratidão pelos longos anos que se dedicaram a expansão das relações de amizade Brasil e Japão”, disse Noguchi.

Masahiko Sadakata, ex-presidente da Yakult do Brasil (Jiro Mochizuki)
Masahiko Sadakata, ex-presidente da Yakult do Brasil (Jiro Mochizuki)

Presidente do Conselho de Administração da Yakult, Masahiko Sadakata dedicou a homenagem a todos os membros da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, à Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, às cerca de 5 mil comerciantes autônomas (Yakult Ladies) que trabalham de porta a porta, “chova ou faça sol” vendendo o produto, e aos 2400 funcionários da empresa e ex-diretores.

Inesquecível – Segundo ele, 2018, ano em que a comunidade japonesa comemora 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, será “inesquecível” por ser a última outorga do imperador da Era Heisei – o atual imperador, Akihito, anunciou que abdicará ao trono no dia 30 de abril de 2019 – e também por ser o ano em que a Yakult do Brasil comemora 50 anos do início de suas atividades no país.
“Coincidentemente, fui ao Japão para participar da Convenção da Yakult e tive a felicidade de receber a conderação em cerimônia realizada no Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão e voltei profundamente emocionado”, contou Sadakata, que presidiu a Yakult de 1992 a 2010.

Roberto Nishio com o cônsul, familiares e convidados (Jiro Mochizuki)
Roberto Nishio com o cônsul, familiares e convidados (Jiro Mochizuki)

Ao explicar que procura se inspirar em pessoas que se dedicam a ajudar o próximo, Roberto Nishio, fez uma referência ao lema de vida de seu pai: “É mais importante ‘ser’ do que ‘ter’”. “Tenho plena consciência de que essa distinção foi fruto de um trabalho coletivo desenvolvido com outros voluntários em várias entidades de nossa comunidade”, afirmou Nishio, destacando que “o que certamente despertou em mim o interesse pelo trabalho voluntário foi ver, na infância e adolescência, lá em Assaí, no Paraná, a atuação do meu pai nas associações locais e, principalmente, da minha mãe na assistência aos imigrantes japoneses da zona rural”. “Ela os acompanhava às consultas médicas, a chamado dos próprios médicos, ou quando eles necessitavam de ajuda perante algumas autoridades como Juiz de Direito e prefeito, por exemplo”, lembra Nishio, que agradeceu também as enitdades que o acolheram, como o Bunkyo, a Fundação Kunito Miyasaka e o Instituto Brasil-Japão de Integração Cultural e Social, “que me propropcionaram a oportunidade para desenvolver ações em favor de diversas entidades”.

Kasuyti Iuahara com o cônsul, familiares e convidados (Jiro Mochizuki)
Kasuyti Iuahara com o cônsul, familiares e convidados (Jiro Mochizuki)

No Bunkyo – À noite, 37 entidades da comunidade nipo-brasileira, entre elas o Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Aliança Cultural Brasil-Japão e a Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, promoveram uma cerimônia no Salão Nobre do Bunkyo.

Mitsuo Motoyama, ex-presidente das Associações da Noroeste (Jiro Mochizuki)
Mitsuo Motoyama, ex-presidente das Associações da Noroeste (Jiro Mochizuki)

Discursando em nome de todas as co-participantes, a presidente do Bunkyo, Harumi Goya deu as boas-vindas aos homenageados e lembrou que a Cerimônia de Outorga da Comenda de Outono é uma das “mais jubilosas da comunidade nipo-brasileira”. É o momento em que reunimos os representantes das entidades, amigos e familiares para reverenciar os condecorados do governo japonês. São personalidades que se destacaram por sua especial atuação junto à comunidade ou ao intercâmbio Brasil-Japão, cuja condecoração eterniza o reconhecimento de seus esforços e dedicação”, destacou, acrescentando que, “neste ano comemorativo aos 110 anos da imigração japonesa, o governo japonês, em especial deferência ao nosso país, reconheceu o mérito de 17 pessoas, um dos maiores números dos últimos anos, sendo que 5 são de São Paulo”.

Chiaki Ishii, com o cônsul, familiares e amigos judocas (Jiro Mochizuki)
Chiaki Ishii, com o cônsul, familiares e amigos judocas (Jiro Mochizuki)

Harumi relacionou os méritos que justificaram a outorga do título destacando a atuação relacionada à comunidade nipo-brasileira e ao intercâmbio Brasil-Japão e concluiu afirmando que, “neste momento de alegre celebração, nossa expectativa é de que os condecorados ampliem suas conquistas e compartilhem sua sabedoria com os mais jovens”.

Comentários
Loading...