Equipe Bela Vista Osasco é campeã da 23ª Conima

Yudo Yassunaga entrega troféu à Bela Vista (divulgação)
Yudo Yassunaga entrega troféu à Bela Vista (divulgação)

Organizado pela Anma (Associação Nikkei Mirim de Atletismo), a 23ª edição da Conima (Competição Nikkei Mirim de Atletismo), realizada no dia 23 de setembro, no Centro de Atletismo “Professor Oswaldo Terra”, em São Bernardo do Campo, foi tão acirrada quanto está sendo o Campeonato Brasileiro de futebol. Com 470 pontos, a equipe de Bela Vista Osasco repetiu o feito de 2017 e foi a campeã da competição. O título de vice-campeã ficou com São Judas Tadeu, que contabilizou 416 pontos. A equipe de Mirandópolis garantiu a terceira colocação, com 216 pontos.
O destaque individual ficou por conta do atleta Enzo Nishimura Tezato, da equipe da Saúde, que quebrou o mais antigo recorde da competição, registrado em 1998, ao completar a prova de 50 metros rasos em 8 segundos e 48 centésimos, superando a marca de 20 anos atrás, de 8 segundos e 54 centésimos.
A atleta Larissa Mayumi dos Santos Watanabe, da equipe de Bela Vista Osasco conseguiu estabelecer dois recordes na mesma prova. Na semifinal dos 100 metros, cujo recorde era de 13 segundos e 30 centésimos, Larissa registou a marca de 13 segundos e 17 centésimos. Na final da mesma prova, ela quebrou seu próprio recorde, estabelecido momentos antes, dessa vez com 12 segundos e 92 centésimos.

Vice-campeã, São Judas (divulgação)
Vice-campeã, São Judas (divulgação)

Para Edson Narita, 2º vice-presidente da Anma e coordenador da Conima 2018, apesar da responsabilidade em dar andamento a um evento reconhecido pela Comissão dos 110 Anos da Imigração, “em se tratando da Anma tudo é mais fácil, pois todos os envolvidos – atletas, técnicos, dirigentes, pais e patrocinadores – dedicam-se integralmente na organização e realização da competição”.
O presidente da Anma, Yudo Yassunaga, destacou o apoio e o incentivo da Prefeitura de São Bernardo do Campo, da Câmara dos Vereadores do município, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e dos administradores da Arena Caixa de São Bernardo do Campo, que atenderam à Anma “com carinho e viabilizaram a utilização do estádio, possibilitando que os atletas realizassem sonhos e superassem metas”.
Além disso, os competidores, para que pudessem conquistar seus melhores resultados, contaram com a excelência da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que viabilizou o empréstimo de equipamentos como o foto finish e pôs à disposição seu quadro de árbitros, assim como fez a Federação Paulista de Árbitros. Vale lembrar que, atualmente, a Anma conta com dois diretores que fazem parte da CBAt: Massami Ichiki e Sérgio Yamamoto. A comissão organizadora da Conima 2018 acrescentou, ainda, que outra parceria que garante o sucesso das competições da Anma é a dedicação, a perseverança e a competência dos voluntários das equipes participantes e amigos, em sua maioria pais de atletas.

Equipe terceira colocada, Mirandópolis (divulgação)
Equipe terceira colocada, Mirandópolis (divulgação)

Yudo Yassunaga parabenizou a todos pelas grandes realizações neste ano e solicitou aos dirigentes e técnicos “que continuem fazendo seu melhor mesmo diante das adversidades enfrentadas a cada evento”. Ele citou a alegria dos pequenos atletas recebendo suas medalhas na linha de chegada e pediu para que todos se lembrassem dessa emoção nos momentos de dificuldade, pois certamente essa lembrança fará com que a Anma se mantenha unida em prol dos atletas.

Comentários
Loading...