Em sua 50ª edição, Toyo Matsuri destaca união do bairro da Liberdade e deve ganhar ‘mais cara de matsuri’

(Arquivo/Aldo Shiguti)
(Arquivo/Aldo Shiguti)

Considerado um dos eventos mais tradicionais realizados pela (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade) no decorrer do ano e que costuma atrair uma multidão ao bairro da Liberdade – são esperadas mais de 100 mil pessoas nos dois dias de evento – o Toyo Matsuri – Festival Oriental chega à edição de número 50 neste fim de semana (1 e 2), com novidades. Não, não se trata de nenhum artista internaional. A “novidade”, talvez até passe despercebida do público. Trata-se do diretor da Tasa Eventos, Takao Sato, que organiza matsuris como o Rio Matsuri, Costão Matsuri, Indaiatuba Matsuri e Festival Nipo-Brasileiro da Acema (Associação Cultural e Esportiva de Maringá), entre outros.
Ao Jornal Nippak, Takao disse que, apesar do pouco tempo que teve para trabalhar, a ideia é “dar mais cara de matsuri” ao Toyo Matsuri. Algumas mudanças podem ser notadas já a partir deste ano, com a decoração de barracas e uma nova comunicação visual no palco. “Devagarzinho vamos tentar implantar algumas mudanças”, disse Takao, que também ajudará a atrair novos parceiros.

Apresentação de taiko é uma das atrações do evento (Arquivo/Aldo Shiguti)
Apresentação de taiko é uma das atrações do evento (Arquivo/Aldo Shiguti)

No mais, explica o presidente da Acal, Hirofumi Ikesaki, é celebrar a força do bairro da Liberdade. E, se depender do empresário, ainda há muito o que ser feito, mas também muito o que ser comemorado.
“Este ano, a Praça da Liberdade ganhou uma nova denominação, passando a se chamar Praça da Liberdade-Japão, graças ao prefeito Bruno Covas. E a estação do Metrô também mudou o nome para estação Japão-Liberdade por meio de um decreto assinado pelo governador Márcio França, a quem somos muito gratos”, disse Ikesaki. E, por último, mas não menos importante, o próprio Ikesaki providenciou um monumento para que essas conquistas fiquem eternizadas. A inauguração contou com a presença do embaixador do Japão, Akira Yamada, e do cônsul geral do Japão. Yasushi Noguchi.
“Tudo isso para mostrar que estamos unidos. Nosso objetivo é fortalecer o comércio e mostrar que hoje o bairro é de todos: japoneses, coreanos, chineses e taiwaneses”, destacou Ikesaki, que este ano implantou outra novidade com a realização da 1ª edição da Virada Black Liberdade-Japão na semana que antecede o Toyo Matsuri.

Hirofumi Ikesaki participa do tradicional ritual xintoísta (Arquivo/Aldo Shiguti)
Hirofumi Ikesaki participa do tradicional ritual xintoísta (Arquivo/Aldo Shiguti)

Kadomatsu – “Todos juntos, de mãos dadas, vamos fortalecer nosso comércio”, explica o empresário, lembrando que, apesar da correria com as comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa, pretendia trazer o mikoshi (tipo de uma arca que, no xintoísmo é usada para transportar o sagrado corpo divino ou o corpo espiritual). “Mas infelizmente não deu certo, quem sabe para o ano que vem”, disse.
Para este ano, a novidade fica por conta da venda de kadomatsu (enfeites de pinheiros usado tradicionalmente pelos japoneses na frente das casas como decoração de Ano Novo). Conforme apurou o Jornal Nippak, serão colocados à venda cerca de 100 enfeites (com cerca de 30 cm de altura) ao preço de R$ 50,00 cada um.
A ideia é incrementar a venda no 48º Moti Tsuki Matsuri – Festival do Bolinho da Prosperidade, que acontece no dia 31 de dezembro, encerrando o calendário de eventos da Acal.
Nos dois dias, além das atrações do Toyo Matsuri, os visitantes poderão conhecer e fazer compras na tradicional Feira de Arte, Artesanato e Cultura da Liberdade, mais conhecida como “feirinha da Liberdade”, que costuma atrair uma multidão nos fins de semana.

Jya Odori, tradicional dança do dragão da província de Nagasaki é destaque no sábado (Arquivo/Aldo Shiguti)
Jya Odori, tradicional dança do dragão da província de Nagasaki é destaque no sábado (Arquivo/Aldo Shiguti)

Jya Odori – A programação de palco começa por volta das 10h30 nos dois dias. No sábado, o público poderá vibrar com apresentações de taiko, danças e artes marciais, além do cantor Ricardo Nakase e a banda Uchiná. Um dos destaques fica por conta da apresentação da Jya Odori, dança do dragão típica da província de Nagasaki.
No domingo, será dos cantores Edson Saito e Yes Band, Joe Hirata e Karen Ito, além do grupo de taiko Requios Gueinou Doukoukai e Kien Daiko.
Nos dois dias haverá também uma ampla praça de alimentação com barracas na Rua Galvão Bueno e no Viaduto Cidade de Osaka.

(Arquivo/Aldo Shiguti)
(Arquivo/Aldo Shiguti)
(Arquivo/Aldo Shiguti)
(Arquivo/Aldo Shiguti)

 

 

 

 

 

 

 

 

50º Toyo Matsuri – Festival Oriental
Quando: Dias 1 e 2 de dezembro (sábado e domingo), a partir das 10h30 nos dois dias
Onde: Praça da Liberdade-Japão – Rua Galvão Bueno e Rua dos Estudantes

PROGRAMAÇÃO DE PALCO DO 50º TOYO MATSURI
SÁBADO (1°/12)

10H30: Associação Radio Taisso – Liberdade
11H30: Ricardo Nakase
12H05: Kitsume Yosakoi Soran
12H30: Taikô – Acal
12H55: Okinawa Goju -Ryu-Karatê do Hozonkai
13H25: Shan Shan Kasa Odori
13H50: Hanayagui Kinryu Kai
14H05: Shinsei Acal
14H20: Buyo Bu Acal
14H40: Mika Youtien/Mika Taikô
14H: Cerimônia Xintoísta – Ministro Kazuo Osaka (Próximo ao Torii)
14H35: Tenryuu Wadaiko/Jya Odori
15H10: Dança Folclórica – Awaodori Represa
15H25: Saudação das Autoridades
16H25: Jya Odori
16H40: Rizumu Taisso Acal
17H05: Tenryuu Wadaiko
17H30: Okinawa Kobudo Jinbukai-Filial do Brasil
17H45: Okinawa Shorina-Ryu Karatê-do Jyureikan
18H: Associação Kenko Taisso do Brasil
18H25: Banda Uchiná
19H: Encerramento

DOMINGO (2/12)

10H30: Associação Radio Taisso – Liberdade
11H25: Edson Saito Yes Band
12H20: Kodaiko
12H50: Joe Hirata
13H35: Corpus line
14H15: Karen Ito
15H: Requios Gueinou Doukokai
15H35: Buyo – Bu Acal
15H50: Rizumu Taisso Acal
16H15: Kien Daiko
16H45: Instituo Maruyama de Aikido
17H05: Grupo Tokuhiro Cosplay
17H35: Sakura Fubuki
18H: Encerramento

*Programação sujeita a alteração sem aviso prévio

Comentários
Loading...