Bagre-bandeira – Bagre marinus

Por Marcelo Szpilman com ilustração de Antônio Woyames
Coloração: dorso cinza a marrom-escuro clareando para os flancos. Ventre branco amarelado.
Características: corpo alongado, cabeça com perfil dorsal reto e focinho largo. Possuem dois pares de barbilhões ao redor da boca: um par curto abaixo da maxila inferior e um par longo em formato de fita na maxila superior. A dorsal e as peitorais apresentam longos espinhos serrilhados. Segunda dorsal do tipo adiposa. A pele possui a textura do couro e não apresenta escamas.
Ocorrência: em toda a costa atlântica americana, incluindo o Brasil.
Habitat: bentônicos costeiros de águas rasas, vivem em fundos arenosos e/ou lodosos. Apesar da preferência pela alta salinidade, podem habitar os mangues, estuários e penetrar em água doce para desovar.
Hábitos: são encontrados normalmente em grupos que podem variar de 5 a 100 indivíduos e gostam muito de permanecer embaixo de pontes e piers. Possuem hábitos noturnos e alimentam-se de pequenos peixes, invertebrados e detritos orgânicos. Após a desova, os machos incubam os ovos na boca.
Captura: sua carne é considerada boa e possui apreciadores, principalmente no Sul do Brasil, onde obtém alguma importância comercial. São comercializados inteiros e frescos e capturados com linha de fundo, rede de arrasto, vara de pesca e espinhel.
Deve-se tomar muito cuidado com os longos e robustos espinhos das peitorais e dorsal. De estrutura óssea bastante rígida, são envolvidos por uma membrana que produz um muco que atua como uma peçonha. Os acidentes costumam ocorrer quando banhistas e pescadores, inadvertidamente, pisam em um bagre que esteja nadando calmamente no fundo. O peixe presente à ameaça, eriça suas nadadeiras, posiciona os espinhos em ângulo reto ao corpo e trava a articulação e o movimento dos espinhos, tornando-os formidáveis e perigosos órgãos de defesa capazes de infligir lesões lacerantes, extremamente, dolorosas. É comum encontrar bagres mortos na areia, alguns praticamente secos pelo sol, que, ainda podem causar ferimentos traumáticos graves quando pisados ou manipulados sem atenção, mesmo sem o muco. Além disso, deve-se ter muito cuidado ao manipular os espécimes capturados, evitando pegá-los com a mão nua, pois o muco que recobre sua pele pode atuar também como um veneno bastante tóxico.
Outros nomes vulgares: Bagre-fita (PE), bagre-mandim, bandeira, bandeirado, bandim (NE), pira-bandeira, sarassará (PA).

*Marcelo Szpilman, biólogo marinho formado pela UFRJ, com Pós-graduação Executiva em Meio Ambiente (MBE) pela COPPE/UFRJ, é autor dos livros Guia Aqualung de Peixes (1991) e de sua versão ampliada em inglês Aqualung Guide to Fishes (1992), Seres Marinhos Perigosos (1998), Peixes Marinhos do Brasil (2000) e Tubarões no Brasil (2004). Diretor-presidente do Aquário Marinho do Rio de Janeiro, membro do Conselho da Cidade do Rio de Janeiro (área de Meio Ambiente e Sustentabilidade) e colunista do site Green Nation.

PESCA TRADE & MARINER BOAT SHOW
Semana que vem, de quarta-feira até sábado, teremos dois grandes eventos num só local.
Divulgação

Horários: dias 22, 23 e 24 (quarta, quinta e sexta) das 13h às 21h e dia 25 (sábado) das 12h às 20h
O Pesca Trade Show nasceu em 2007 para atender as necessidades do segmento: um evento voltado para o mercado profissional de pesca em que fabricantes, importadores, operadores de turismo pudessem negociar frente-a-frente com o mercado varejista.

Quem vê notícias do Pesca Trade e Mariner Boat Show pode em algum momento ter franzido a testa e pensado: “como pode em momento de crise política e econômica sair esta publicação sobre um evento grandioso, com toda pompa?”. É que credibilidade não se compra e tampouco é possível imitar algo consolidado, pensando com respeito ao mercado.
Em 2014, quando a organização decidiu adotar um novo espaço de convenções e promover em paralelo o Mariner Boat Show, houve um enorme entusiasmo com a exposição de embarcações e abertura ao público consumidor.
MARINER BOAT SHOW

O evento se consolidou no mercado náutico como a oportunidade para apresentar produtos a um público novo, altamente qualificado, vindo de todas as regiões do Brasil, principalmente onde o agronegócio impulsiona a economia brasileira.
Três anos depois chegou a vez da Loja Oficial ser a nova atração. Nela, os visitantes puderam, enfim, comprar uma variedade de produtos. E por respeito ao mercado, não foram praticados preços módicos ou exorbitantes para o consumidor.
Vieram cerca de dois mil lojistas do Brasil inteiro e de outros países, ávidos pelas novidades das mais de 600 marcas disponíveis em mais de cem estandes envolvendo, além da pesca, turismo, tiro esportivo, lazer e camping, mergulho, caiaque, acessórios e náutica.

A 11ª edição do Pesca Trade Show, no ano passado, aqueceu o mercado com novidades para todos os gostos e bolsos. Agora já se prepara para seguir a trilha de sucesso e escrever mais um capítulo desta história entre os dias 22 e 25 de agosto de 2018 no Pavilhão de Exposições do Anhembi, na Avenida Olavo Fontoura, 1209 – Pavilhão Oeste – São Paulo – SP

Prepare-se então para dias intensos de bate papo com pescadores de todo o país, lojistas e empresários que vem a procura de novidades e melhores condições de negociações, com representantes das variadas marcas nacionais e estrangeiras do segmento.
Ótimas pescarias!!!
Apoio:
Caiaque Lontras www.caiaquelontras.com.br Guss Produções www.youtube.com/user/dguss1975 Maré Iscas www.mareiscas.com.br Moro e Deconto www.morodeconto.com.br Mustad www.mustad.com.br Piscicultura Chang www.pisciculturachang.com.br

Comentários
Loading...