Associação comemora 12 anos de fundação e Dia do Kenko Taisso

Mariko Nakahira e Toshie Kawazoe com praticantes de kenko taisso (Aldo Shiguti)
Mariko Nakahira e Toshie Kawazoe com praticantes de kenko taisso (Aldo Shiguti)

A Associação Cultural e Assistência Social Kenko Taissô do Brasil realizou no último dia 27, no Grande Auditório do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), evento em comemoração ao seu 12º aniversário de fundação e ao primeiro ano da instituição do Dia do Kenko Taisso – a ser comemorado no dia 15 de maio. O evento, que contou com a participação da cantora Mariko Nakahira, foi prestigiado pelo cônsul geral do Japão em São Paulo, Yasushi Noguchi, pelos vereadores Aurélio Nomura (PSDB) e George Hato (PMDB), pela presidente do Bunkyo, Harumi Goya, pelo presidente do Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil), Yasuo Yamada, pelo presidente da Acal (Associação Cultural e Assistencial da Liberdade), Hirofumi Ikesaki, pelo presidente da Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono, André Korosue e pelo presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Nishio, entre outros.

Toshie Kawazoe, cônsul Noguchi e Nomura (Aldo Shiguti)
Toshie Kawazoe, cônsul Noguchi e Nomura (Aldo Shiguti)

Ao Jornal Nippak, o cônsul geral destacou a importante contribuição dos japoneses para o desenvolvimento do Brasil. “Depois que cheguei em São Paulo, no ano passado, tive oportunidade de visitar muitos lugares e notei que os japoneses são bastante conhecidos e admirados pela sociedade brasileira não só pela imagem construída pelos primeiros imigrantes, de trabalho e honestidade, como também por seus conhecimentos na área da saúde”, disse Yasushi Noguchi. “Por exemplo, os japoneses introduziram um hábito alimentar saudável à mesa dos brasileiros, com o cultivo de frutas e verduras. Outra contribuição dos japoneses nessa área foram os esportes. Os pioneiros trouxeram o judô, o beisebol e o kenko taisso também é outra atividade muito importante e que hoje já está bastante difundido entre os brasileiros”, destacou o cônsul.

Homenageados com mais de 90 anos (Aldo Shiguti)
Homenageados com mais de 90 anos (Aldo Shiguti)

Já o vereador Aurélio Nomura disse que ficou admirado com a “vitalidade” e “energia” dos praticantes de kenko taisso. “Trata-se de uma atividade extremanente importrante pois a gente vê aqui pessoas chegando à casa dos 100 anos com uma disposição tremenda. Nós, que discutimos essa questão da longevidade, é importante buscarmos exemplos de fora e o kenko taisso é uma dessas experiências exitosas que merece ser expandida para o resto do país”, explicou Nomura.

Público e praticantes interagem coma presidente Toshie Kawazoe (Aldo Shiguti)
Público e praticantes interagem coma presidente Toshie Kawazoe (Aldo Shiguti)

Para a presidente da associação, Toshie Kawazoe, a prática do kenko taisso faz bem para a mente, corpo e alma. Segundo ela, existem hoje cerca de 1400 e 68 grupos praticantes espalhados pelo país, sendo São Paulo o Estado de maior concentração. “Mas hoje estamos também em localidades como Londrina e Salvador”, disse Kawazoe, acrescentando que a atividade não tem contra-indicação, ou seja, pode ser praticada por pessoas de todas as idades. “Na associação temos desde crianças de 5 anos até senhores de 97 anos”, destacou Kawazoe, lembrando que o vereador George Hato foi o responsável pela inclusão do kenko taisso no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo.

George Hato, autor da lei que criou o Dia do Kenko Taisso (arquivo pessoal)
George Hato, autor da lei que criou o Dia do Kenko Taisso (arquivo pessoal)

George Hato disse que é “uma alegria poder homenagear a associação por prestar este serviço à comunidade”. “Como médico, elegi a saúde como prioridade do meu madato, e a gente agradece e parabeniza o kenko taisso por promover a saúde através da atividade física”, destacou.
Na ocasião, foram homenageados praticantes com 90 anos de idade ou mais. A associação também doou alimentos arrecadados para entidades assistenciais.

Comentários
Loading...