7º To-Sa Matsuri acerta no formato e atrai grande público

 

Com novidades no layout, a 7ª edição do To-Sa Matsuri – Festival de Cultura Brasil-Japão – foi uma das melhores já realizadas pela Associação Cultural dos Provincianos de Kochi no Brasil. De acordo com o presidente do Kochi, Arnaldo Katayama, mais de 40 mil passaram pelo Parque da Água Branca (zona Oeste de São Paulo) no último fim de semana (18 e 19). “Desses, seguramente umas 10 mil prestigiaram o festival”, conta Arnaldo, que também comemorou os dois dias de sol na Capital após dias de chuvas.

Entre as mudanças que ajudaram a “dar uma cara” para o evento, a principal foi, sem dúvida, a transferência do espaço Cosplay – que antes ficava isolado em uma das baias – para a arena – mesmo local do palco principal. Com isso, o festival ficou “mais incorpado”. A programação também ajudou, dando uma identidade própria ao evento. O resultado foi um aumento significativo de público em comparação às edições anteriores, que já vinha evoluindo ano a ano.

O presidente do Kochi Kenjinkai destacou o trabalho coletivo e espírito de equipe. “Trata-se de um trabalho de todos os Departamentos”, explicou Katayama, que agradeceu também “todos os parlamentares que ajudaram a colocar essa ideia em prática”. “Esse evento só é possível graças a união de todos”, destacou Shiokawa, lembrando que esta edição fez parte das comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e também dos 65 anos de fundação da Associação Cultural dos Provincianos de Kochi no Brasil.

O presidente da Comissão Organizadora, Fabiano Shiokawa, lembrou as dificuldades. “Foi um ano muito dificil por causa da crise que o país atravessa, mas felizmente contamos com o empenho dos vereadores Milton Ferreira, George Hato, Ota e Rodrigo Goulart”, explicou Fabiano, que comandou o evento pelo segundo ano consecutivo.

Presente na cerimônia de abertura, realizada no sábado, o cônsul Satoshi Morita parabenizou os jovens pela realização do evento e destacou que, “a cultura pop japonesa, na qual o cosplay se insere, está se espalhando e conquistando diversas países”. “Fui informado que o vencedor da etapa que acontece no To-Sa Matsuri participará da grande final brasileira”, disse Morita, referindo-se a uma das atrações do festival, a etapa do Cosplay World Master Brasil.

Sérgio de Paula, chefe substituto da Superintendência Regional de São Paulo do Ministério da Cultura, destacou o trabalho feito para a preservação e divulgação da cultura enquanto o vereador George Hato exaltou a festa, “cada vez mais bonita”.

O ex-vereador Ushitaro Kamia destacou a importância de preservar “a cultura que nossos ancestrais trouxeram e que até hoje mantemos acesa a chama graças ao trabalho dos kenjinkais”.

Presidente do Comitê Executivo da Comissão para Comemoração dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, Yoshiharu Kikuchi lembrou um personagem ilustre nascido na província de Kochi e que deu início à imigração japonesa no Brasil, Ryo Mizuno. “Se ele não tivesse tido coragem, a imigração para o Brasil não teria acontecido”, afirmou Kikuchi.

 

Homenagens – Após os discursos, a Comissão Organizadora e o Kochi Kenjinkai homenageram os vereadores George Hato, Ota, Rodrigo Goulart e Milton Ferreira.

Também estiveram presentes o vice-prefeito de Atibaia, Emil Ono; o secretário geral do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social), Anacleto Hanashiro e o presidente da Associação Brasileira da Indústrias de Hoteis do Estado de São Paulo (Abih-SP), Bruno Omori, entre outros.

Juliano Abe (MDB), candidato a deputado estadual, destacou que, “eventos da grandiosidade do To-Sa reforçam e consolidam a cultura nipônica em solo brasileiro”. “É de extrema valia para que nós, descendentes de japoneses, continuemos com essa vivência”, declarou.

O deputado federal Walter Ihoshi (PSD-SP), que também prestigiou o evento, lembra que o To-Sa Matsuri começou por iniciativa dos jovens de Kochi e hoje é uma festa que já faz parte do calendário de de eventos da cidade de Cidade de São Paulo. “É um evento muito bacana que une as culturas brasileira e japonesa dentro de um espaço público”, disse Ihoshi.

 

Atrações – Apresentado pelo humorista, ator e radialista Marcos Aguena, o “Japa do Pânico”, o To-Sa Matsuri contou com atrações como os cantores Joe Hirata, Débora Iha, Ricardo Nakase, Diogo Miyahara, Banda Uchiná, Banda Ichi Hanno, Banda Gaijin Sentai e a Parada Taiko com os grupos Sakura Fukubi Taiko, Tenryu Wadaiko, Acal Taiko, Nica Taiko, Kaito Taiko e Ikkon Wadaiko, além de demonstrações de artes marciais e praça de alimentação.

(Aldo Shiguti)

 

Comentários
Loading...